Voos comerciais em Mossoró deverão ser iniciados entre julho e agosto, anuncia Azul

Governo do RN havia informado que operação começaria em 60 dias. Em contato com o Blog, assessoria da companhia aérea negou a informação.

Foto: Divulgação
Foto: Divulgação

Por Maricelio Almeida

Diferentemente da informação divulgada pelo Governo do Rio Grande do Norte, a Azul Linhas Aéreas não iniciará sua operação em Mossoró em 60 dias. Em contato com o Blog Maricelio Almeida, a assessoria de imprensa da companhia aérea revelou que os voos comerciais na cidade só deverão começar a ocorrer entre os meses de julho e agosto.

A assessoria confirmou que rota inicial do voo contemplará a capital de Pernambuco, Recife. As viagens terão duração aproximada de uma hora e meia. Via terrestre, o trajeto entre Recife e Mossoró pode levar até sete horas.

"A Azul irá operar na cidade, porém, ainda não definimos exatamente a data de início desta operação. A rota é para Recife e a princípio, devemos iniciar entre julho e agosto, em horários e frequências a serem definidos", relatou a assessora.

A companhia disponibilizará para Mossoró uma aeronave modelo ATR 72-600, considerado o avião com motores turbo-hélice mais moderno e seguro do mundo. Em operação há cerca 30 anos, a aeronave da ATR Aircraft, empresa franco-italiana do Grupo Airbus, já superou as 500 unidades produzidas.

Investimento no Aeroporto

Para garantir a certificação do Aeroporto Dix-sept Rosado pela Agência Nacional de Aviação Civil (ANAC), publicada nesta sexta-feira, 23, no Diário Oficial da União (DOU), o Governo do Estado investiu cerca de R$ 2 milhões no equipamento e também contrato uma empresa especializada em gestão de aeroportos para auxiliar no processo de liberação da estrutura.

O Poder Executivo realizou obras técnicas relativas a itens como engenharia, segurança e iluminação. No início de 2017, o Governo entregou uma reforma no aeroporto que contemplou espaço para lojas de artesanato, mirante do terminal, salas para administração, para Infraero e para empresas aéreas, check-in de passageiros, embarque, sala VIP e banheiros.

No Anexo do aeroporto foram reformadas as instalações para abrigar o Corpo de Bombeiros. Foi instalada também uma cerca de isolamento da pista para evitar a entrada de animais e pessoas, além da pintura do prédio. O valor desse investimento foi de cerca de R$ 300 mil com recursos próprios do Governo.