Vigésima primeira edição da Festa do Bode movimenta mais de R$ 1 milhão

Maior caprifeira do Rio Grande do Norte foi encerrada no último sábado, 17; aproximadamente mil animais foram expostos durante o evento.

Foto: Maricelio Almeida
Foto: Maricelio Almeida

Da Secom/PMM

A XXI Edição da Festa do Bode chegou ao fim no último sábado, 17, contando com uma programação extensa, que incluiu cursos, oficinas, seminários, exposição de animais, apresentação de bandas e muito mais. Diversos produtores de várias cidades do Rio Grande do Norte compareçam a festa, expondo os seus animais. A organização do evento estimou que o volume de negócios em torno da caprifeira superou o valor de R$ 1 milhão de reais, que foi o atingido na última edição. Aproximadamente 1000 animais participaram da exposição.

Kilza Medeiros, da Fazenda Santa Cecília, visitou a Festa do Bode no ano passado e levou 19 animais para exposição neste ano. "Viemos aqui no ano passado para conhecer a festa e achamos super organizada. Por isso resolvemos vir esse ano. Trouxemos os animais apenas para exposição, mas, pagando bem, que mal tem? Nossa seleção genética é bem organizada", comentou.

Jonas Marques, de Severiano Melo-RN, levou 13 animais para exposição. "Decidi participar da exposição porque comecei a criar animais, sempre com muito amor e carinho. Estou começando e a festa do bode é uma ótima oportunidade", falou.

Evandro Bezerra foi um dos produtores que mais levou animais para exposição. "Trouxe 20 animais tanto para exposição, quanto para venda. São animais de 1 mil a 5 mil reais. Sempre dá para vender bem na Festa do Bode. Do Rio Grande do Norte, onde vendo melhor é aqui em Mossoró", comemorou.

O secretário de Agricultura de Mossoró, Jean Carlos, ressaltou a importância da feira para os produtores. "A festa do bode é criação de oportunidades. Então quando você traz uma pessoa interessada em melhorar o gado, em comprar um reprodutor, você está melhorando o rebanho", falou.