Uern prorroga validade de concursos públicos realizados em 2016

Certame ofertou vagas para professores e técnicos de nível médio e superior. Convocações podem ser realizadas até novembro de 2020

Foto: Agecom/Uern
Foto: Agecom/Uern

O Conselho Diretor da Fundação Universidade do Estado do Rio Grande do Norte (FUERN) deliberou na tarde desta quinta, 14, durante reunião extraordinária presidida pela reitora em exercício Profª. Dra. Fátima Raquel Rosado Morais, sobre quatro pontos de grande interesse da comunidade acadêmica e da sociedade em geral, entre eles a prorrogação dos dois concursos públicos realizados em 2016 - para Professor Efetivo e para os cargos de Agente Técnico Administrativo e Técnico de Nível Superior.

Acatando os argumentos da pró-reitora adjunta de Recursos Humanos, professora Jéssica Neiva, os referidos concursos foram prorrogados por mais dois anos. Dessa forma, os candidatos aprovados no certame poderão ser convocados até novembro de 2020.

Criação de Pró-Reitorias

Ainda na reunião, foi autorizada, de forma unânime, a criação da Pró-Reitoria de Assuntos Estudantis (PRAE) e da Pró-Reitoria de Gestão de Pessoas (PROGEP) - a partir da extinção da Pró-Reitoria de Recursos Humanos e Assuntos Estudantis (PRORHAE). O ato de criação das referidas pró-reitorias cabe ao Conselho Universitário (CONSUNI), que deve deliberar sobre o assunto na reunião agendada para o dia 19 de junho.

Bandeira de luta dos movimentos estudantis, a criação de uma pró-reitoria específica para tratar da assistência estudantil vai viabilizar a UERN a concorrer em editais nacionais e fazer com que a Instituição entre nas discussões de outras universidades que já possuem essa política consolidada. Esse argumento foi defendido pela professora Fátima Raquel.

"Estou muito grato em participar desse momento histórico. A maior barreira do estudante pobre é a permanência na universidade. É muito importante ter uma estrutura própria", afirmou o estudante Paulo Sérgio, representante do DCE.

O atual diretor de Assistência Estudantil, Erison Natécio, juntamente com o conselheiro Petrônio Andrade, ambos egressos da UERN e com atuação no movimento estudantil, resgataram que essa demanda sempre esteve presente nas discussões dos estudantes.

O segundo ponto de pauta, também aprovado por unanimidade, foi a criação do Jornal Oficial da UERN - JOUERN. Amparado nas leis de transparência no serviço público e no princípio da publicidade, o assessor jurídico da UERN, Humberto Fernandes, apresentou o processo e ressaltou a importância de divulgar de forma oficial os atos administrativos.

Com informações da Agecom/Uern