Programação do Mossoró Cidade Junina deve ser anunciada na primeira semana de abril

Revelação foi feita pelo secretário de Cultura, Eduardo Falcão, em entrevista concedida ao Blog Maricelio Almeida. Confira:

Foto: Secom/PMM
Foto: Secom/PMM

Por Maricelio Almeida

O secretário de Cultura da Prefeitura de Mossoró é o entrevistado desta quarta-feira, 21, do Blog Maricelio Almeida. Na conversa a seguir, o auxiliar da prefeita Rosalba Ciarlini fala sobre o maior evento festivo do município: o Mossoró Cidade Junina.

Ele revela que a programação do evento deve ser anunciada ainda na primeira semana de abril. Eduardo Falcão também anuncia a inclusão do Polo de Cultura Popular, confirma que as atrações nacionais continuarão sendo contratadas mediante inexigibilidade de licitação e pontua que a administração da prefeita Rosalba Ciarlini quer que o mossoroense mais uma vez abrace o projeto. Acompanhe:

Secretário, o que a população pode esperar do Mossoró Cidade Junina 2018? Quais as principais novidades?

Teremos um grande Mossoró Cidade Junina em 2018 com várias mudanças já anunciadas, que vão desde a forma de contratação de artistas até alterações significativas na estrutura do projeto. Vamos proporcionar um evento mais seguro, confortável, com a grandeza que o evento junino de Mossoró merece. Todos os polos passarão por mudanças. Neste ano teremos a inclusão do Polo de Cultura Popular, que será instalado no Memorial da Resistência e contará com apresentações de forte expressão da identidade nordestina, tais como violeiros, repentistas, sanfoneiros, pífaros e cabaçais, teatro de bonecos e mamulengos.

Em 2017 o evento foi marcado por diversos problemas. Esse ano, já podemos constatar um planejamento maior em relação à festa. O senhor admite que faltou planejamento na edição anterior?

O Mossoró Cidade Junina precisa ser trabalhado um ano antes. Foi o que fizemos em 2017, nos preparativos para a edição de 2018. Faltou planejamento e projetos, que deveriam ter sido deixados pela gestão anterior. A Cultura não tinha status de Secretaria, precisou ser recriada. Então tivemos pouco tempo para produzir, buscar patrocínios e viabilizar o evento. Acredito que o saldo foi positivo. Conseguimos driblar as dificuldades e realizar uma grande festa na edição de 2017, que esperamos aperfeiçoá-la para este ano. É preciso reforçar que em 2017 tivemos pela primeira vez um estudo de impacto econômico, elaborado pela UERN, com um resultado muito satisfatório. O relatório mostrou que para cada real investido, quatro retornam para a cidade. Isso nos deu a certeza de que tivemos um Mossoró Cidade Junina com alcance popular e com grande importância para o desenvolvimento econômico local.

Já há uma previsão para anúncio da programação?

Esperamos anunciar a programação de atrações ainda na primeira semana de abril.

Como será feita a contratação dos artistas nacionais? Será mediante inexigibilidade de licitação, assim como nos últimos dois anos?

Sim.

E como estão os preparativos para o Pingo da Mei Dia?

A Prefeitura continua investindo na valorização do artista local e este ano teremos maior quantidade de artistas da cidade se apresentando no Pingo da Mei Dia, evento que tem como objetivo potencializar a divulgação do artista da terra, tendo em vista o apelo turístico.

Todos os anos há uma preocupação latente quanto à segurança do evento. Esse Plano de Segurança também já está sendo montado?

O Plano de Segurança do Mossoró Cidade já está em fase final. Em 2017 tivemos o Mossoró Cidade Junina mais seguro da história, com nenhum registro de ocorrência grave na área da festa. A Secretaria de Segurança está realizando alguns ajustes, mas esperamos manter o bom planejamento que foi feito nos moldes do ano anterior.

Qual o valor que será investido no MCJ esse ano?

A Prefeitura de Mossoró fará o investimento em 2018 já contabilizando o retorno que o evento traz para a cidade. A modalidade de registro de preço não nos permite ainda ter um valor exato do investimento, mas buscamos a participação maior da iniciativa privada, reduzindo os gastos públicos.

E como será feita a captação de patrocínios?

Será feita por meio de chamamento público, exceto a das bebidas, que será realizada por meio de pregão reverso.

O Mossoró Cidade Junina é muito mais do que as apresentações artísticas no palco da Estação das Artes. Como a Prefeitura está trabalhando a programação dos demais polos do evento?

Como disse anteriormente, teremos a inserção do Polo de Cultura Popular. A Cidadela também receberá alterações com ampliação do número de espaços para comercialização de produtos e serviços. Serão mantidos os projetos Brinquedos e Brincadeiras Populares e o Pau de Arara Eletrônico. Já a Arena Deodete Dias estará montada no dia 26 de maio para realização do Concurso da Realeza Junina. Por este Polo passarão ainda os concursos de quadrilhas nas categorias tradicional, estilizada, infantil, adulto, melhor idade, em nível municipal, estadual e interestadual.

Caso queira acrescentar algo que não tenha sido perguntado, fique à vontade.

A administração da prefeita Rosalba Ciarlini quer que o mossoroense mais uma vez abrace esse projeto. Falo da participação em todos os setores, incluindo também da classe empresarial. O Mossoró Cidade Junina é nosso patrimônio cultural, um evento que cresce a cada ano, e precisamos fortalecer a nossa tradição e história através dessa festa.