Prefeitura de Mossoró não distribuirá peixes a preços populares na Semana Santa

É o segundo ano consecutivo em que o pescado não é oferecido pelo Município. AFIM justifica que não há demanda suficiente para a venda.

Foto: Secom/PMM
Foto: Secom/PMM

Por Maricelio Almeida

A Prefeitura de Mossoró não distribuirá, pelo segundo ano consecutivo, peixes a preços populares durante a Semana Santa. A informação foi revelada pelo vereador Rondinelli Carlos (PMN) e confirmada pela assessoria do Poder Executivo local.

Em suas redes sociais, Rondinelli destacou que chegou a apresentar requerimento oral pedindo informações sobre a suspensão do programa, mas o pedido foi reprovado pela unanimidade dos vereadores que compõem a bancada governista.

"É triste esse retrocesso. Quando secretário municipal de Agricultura e dos Recursos Hídricos, em parceria com o AFIM e a Secretaria Municipal do Desenvolvimento Econômico e Trabalho, ofertamos 28 toneladas de pescado, comercializados em mais de 16 polos de Mossoró, entre a zona urbana e rural. É assim que se faz política: com planejamento, transparência e principalmente, voltada para o povo", pontuou o parlamentar.

Rondinelli afirmou ainda que o seu gabinete está elaborando um Projeto de Lei sobre o assunto. "É uma pauta que versa sobre o desenvolvimento econômico e social do nosso município, e contempla diretamente a população mais carente", frisou.

POSICIONAMENTO

Em nota, o Poder Executivo, através do Abatedouro Frigorífico Industrial de Mossoró (AFIM), justificou que não distribuirá o peixe a preço subsidiado porque "não há demanda suficiente para a venda, conforme foi constatado em anos anteriores, o que inviabiliza o alcance social da comercialização".

O Município acrescentou que no último ano em que ofertou o pescado, a Prefeitura registrou a sobra de mais de 100 quilos da corvina.