Prefeitura afirma que obras da Escola Verde serão concluídas em 30 dias

Unidade absorverá demanda da Escola Genildo Miranda, cujas condições precárias de funcionamento foram denunciadas pelo Sindiserpum

Foto: Secom/PMM
Foto: Secom/PMM

Após o Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Mossoró (Sindiserpum) denunciar as condições precárias de funcionamento da Escola Genildo Miranda, localizada na comunidade rural de Lajedo, na região de Alagoinha, o Poder Executivo local informou que as obras da Escola Verde, situada a poucos metros da unidade denunciada, serão concluídas em até 30 dias.

"Todos os esforços estão sendo feitos para atender essa reivindicação legítima da comunidade. Na próxima segunda-feira, dia 26, as obras serão retomadas e para concluir os 5% restantes desta obra o prazo é de 45 dias. Mas por entender a urgência o prazo de conclusão será reduzido para 30 dias e dessa forma os professores e alunos da Escola Municipal Genildo Miranda poderão muito em breve fazer uso de um equipamento moderno e confortável", revelou a secretária de Infraestrutura do Município, Kátia Pinto.

O anúncio foi feito durante encontro nesta sexta-feira, 23, entre a secretária municipal de Educação, Esporte e Lazer, Magali Delfino, a secretária Kátia Pinto, professores, alunos e pais da Escola Municipal Genildo Miranda, além de representantes do Sindserpum e da Câmara Municipal de Mossoró. Estiveram presentes os vereadores Rondinelli Carlos, Genilson Alves e Alex do Frango.

"A iniciativa de realizar essa reunião e convidar a comissão de professores, alunos e pais da Escola Municipal Genildo Miranda reflete a preocupação e zelo que essa gestão tem pela Educação Municipal. Falta muito por pouco para a obra ser concluída, mas antes que ela finalize de fato, os alunos e professores poderão iniciar o Ano Letivo 2018 com as condições mínimas para que as aulas possam ser ministradas", explicou Magali Delfino.

"Estamos felizes que o que foi acertado na reunião com as secretárias Magali Delfino e Kátia Pinto, e agora vamos reunir a comunidade e repassar tudo o que foi acertado aqui. Prazos estabelecidos agora é expectativa para iniciar o ano letivo, e após isso vai ser preciso a equipe pedagógica sentar e preparar um novo calendário escolar para que os alunos não tenham prejuízo na execução dos 200 dias letivos", afirmou Hugo Arnaud, representantes dos professores da Escola Municipal Genildo Miranda.

Com informações da Prefeitura de Mossoró