Mossoró: sanções a quem descumprir decretos começam a ser aplicadas nesta segunda, 25

No último sábado, 23, a Vigilância Sanitária realizou mais um trabalho educativo, orientando sobre o fechamento do comércio não essencial.

Foto: Secom/PMM
Foto: Secom/PMM

Da Secom/PMM

A Vigilância Sanitária da Secretaria de Saúde de Mossoró realizou no último sábado, 23, mais um trabalho educativo para cumprimento de decreto municipal sobre fechamento do comércio não essencial. As fiscais sanitárias estiveram, das 8h às 11h30, percorrendo os principais comércios do Centro da Cidade na tentativa de conscientizar os comerciantes a respeito da importância do cumprimento do decreto municipal. O trabalho das fiscais contou com o suporte da Guarda Civil Municipal. A partir desta segunda, sanções pelo descumprimento das medidas previstas em decretos municipais começam a ser aplicadas, com valores que chegam a R$ 3 mil.

A técnica da Vigilância Sanitária, Cintia Souza, explicou que a Vigilância Sanitária está nas ruas, no fim de semana, mais uma vez, para que os comerciantes cumpram o que está estabelecido para o bem de todos. A Vigilância Sanitária está fazendo um trabalho educativo.

"Nós estamos passando as orientações sobre o novo decreto do Município, que inclusive saiu com penalidades que vão começar a valer a partir de segunda-feira (25). Estamos passando nos estabelecimentos que não estão autorizados a abrir para atendimento ao público, pedindo que fechem suas portas e só atendam através de delivery e retirada na loja. Estamos também orientando os estabelecimentos que podem funcionar a seguirem as recomendações que estão no decreto", afirmou Cintia.

A responsável pelo setor de fiscalização, Paula Escossia, explica que mesmo com todas as orientações dadas nesse período de combate à pandemia do novo coronavírus, as pessoas parecem não estar acreditando na gravidade da doença e continuam saído de casa, promovendo aglomerações em estabelecimentos comerciais, residências, e locais públicos. "A população também precisa se conscientizar e fazer sua parte, atendendo as orientações das autoridades, saindo de casa somente para realizar atividades de extrema necessidade, evitando aglomerações, de acordo com as orientações sanitárias e adotando os cuidados de higiene amplamente divulgados.", disse Paula.