Mossoró registra 41 milímetros de chuva durante o carnaval

Foram registradas chuvas em 117 dos 173 postos monitorados pela Emparn no estado. Parnamirim contabilizou o maior volume: 216 mm

A Empresa de Pesquisa Agropecuária do Rio Grande do Norte (Emparn) divulgou os dados referentes às chuvas ocorridas entre às 7h da última sexta-feira, 9, e 7h desta quinta-feira, 15. Em Mossoró, as precipitações pluviométricas no período totalizaram 41 milímetros. No acumulado do ano, o segundo maior município do RN soma 64,4 mm de chuvas.

Na região Oeste Potiguar, o maior volume de chuvas no carnaval foi registrado em Antônio Martins: 143 mm. Ainda no Oeste, choveu forte também em Baraúna (138,5 mm); João Dias (126 mm); São Francisco do Oeste (122,4 mm), Alto de Rodrigues e Viçosa (115 mm); Campo Grande (104,8 mm) e São Rafael (102,2 mm).

Dos 173 postos monitorados pela Emparn, foram registradas chuvas em 117. Em Parnamirim, foram 216 mm. Em Natal, 76,9 mm.

Segundo o meteorologista da Emparn, Gilmar Bristot, as chuvas durante o carnaval e quarta-feira de cinzas foram causadas pela Zona de Convergência Intertropical, principal sistema que provoca chuva na região Nordeste neste período do ano.

Além disso o aquecimento da água do Oceano Atlântico na área mais próxima ao litoral do RN aumenta a umidade e também favorece a ocorrência de chuva, tanto no litoral como no interior de Estado. O fenômeno La Niña também contribuiu para as chuvas porque evita bloqueios atmosféricos que poderiam impedir a chuva na região.

Reservatórios começam a receber água

As recentes chuvas também trouxeram aumento de volume em alguns dos 47 reservatórios estaduais, com capacidade superior a 5 milhões de metros cúbicos, monitorados pelo Instituto de Gestão das Águas do Rio Grande do Norte (Igarn).

A Barragem Armando Ribeiro Gonçalves recebeu 2,7 milhões de metros cúbicos e 6 centímetros (cm) de volume. Já o açude Mendubim, em Assú, teve uma elevação de 14cm no seu volume, enquanto o reservatório de Passagem das Traíras, em São José do Seridó, teve um aumento de volume de 21 cm. Na região Oeste, o único manancial a apresentar mudança significativa foi o Açude Morcego que aumentou seu volume em 2cm.

O diretor-presidente do Igarn, Josivan Cardoso, destaca que esses aumentos ainda são baixos e que o uso consciente da água é essencial. "Esperamos que as chuvas continuem e se intensifiquem para que os volumes realmente possam aumentar e melhorar a situação das reservas hídricas do estado. É importante a população ter consciência sobre o uso sustentável da água, já que as reservas continuam baixas", explicou.

Além dos reservatórios, houve também o aumento nos volumes dos rios que cortam o estado e também de lagoas. A de Extremoz recebeu 5 cm de água, a do Jiqui, 34cm, e a do Bonfim ganhou 4cm.

Com informações da Assecom/RN