Mossoró recebe R$ 2,4 milhões em royalties no mês de julho

Em comparação com o mesmo período do ano passado, repasse cresceu 70%. No acumulado de 2018, saldo supera os R$ 14 milhões

Foto: Maricelio Almeida
Foto: Maricelio Almeida

Maricelio Almeida/Jornal De Fato

A Agência Nacional de Petróleo (ANP) repassou na última segunda-feira, 23, para os cofres da Prefeitura de Mossoró R$ 2.480.863,37, valor referente aos royalties da Petrobras. Os números constam no Demonstrativo de Distribuição da Arrecadação do Banco do Brasil, responsável pela operacionalização da transferência de recursos para Estados e Municípios. Com o desconto obrigatório do Pasep, o Município ficou com um saldo de R$ 2.456.054,75.

Em comparação com o mesmo período do ano passado, o repasse cresceu 70%. Em julho de 2017, Mossoró havia recebido da ANP, já com o desconto obrigatório do Pasep, R$ 1.443.305,06. O incremento ocorre em um momento de redução da produção de petróleo no Rio Grande do Norte. O que justifica, então, esse aumento?

De acordo com Gutemberg Dias, presidente da Redepetro/RN, movimento que visa à competitividade de empresas fornecedoras de bens e serviços da cadeia de petróleo e gás natural, a resposta está no mercado internacional: o preço do barril, que há um ano chegava a US$ 50, hoje se aproxima dos US$ 80, ampliando, consequentemente, a arrecadação com royalties e participações especiais.

"Se pegarmos o histórico de produção aqui na Bacia Potiguar, há um decréscimo. Como houve um aumento nos valores do barril no mercado internacional, automaticamente elevou-se também o repasse dos royalties, não só no Rio Grande do Norte, mas no Brasil inteiro", explicou Gutemberg em conversa com o JORNAL DE FATO no início deste mês.

Somados os repasses de janeiro a julho deste ano, Mossoró contabiliza um saldo de R$ 14.061.640,63. No mesmo período de 2017, o total foi de R$ 11.355.796,25. O comparativo mostra um crescimento de 23,8% na arrecadação com royalties.