Mossoró perde 243 postos de trabalho em janeiro

Setor que mais demitiu foi o da Agropecuária, seguido pela Indústria e Comércio. Dados foram divulgados pelo Caged.

Foto: Secom/PMM
Foto: Secom/PMM

Por Maricelio Almeida

Mossoró registrou, em janeiro, saldo negativo de -243 empregos formais. Os números, divulgados nesta sexta-feira, 2, colocam a cidade em penúltimo lugar no ranking mensal do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged) entre os municípios potiguares com população acima de 30 mil habitantes, ficando atrás apenas da capital, Natal, que perdeu 466 postos de trabalho neste início de ano.

Segundo o Caged, em janeiro foram admitidas em Mossoró 1.888 pessoas. No entanto, 2.131 foram dispensadas de seus empregos. O setor da atividade econômica que mais demitiu no mês passado foi a Agropecuária (-488), seguido da Indústria (-48) e Comércio (-35). Registraram saldo positivo os setores de Serviços (198) e Construção Civil (130).

RN e Brasil

O Rio Grande do Norte também registrou saldo negativo, com -639 empregos perdidos em janeiro. Além de Natal e Mossoró, os municípios que mais registraram demissões no mês passado foram Apodi (-168), Assú (-77), Macaíba (-37), Caicó (-34) e Canguaretama (-7). Registram saldo positivo cidades como São Gonçalo do Amarante (198) e Parnamirim (175).

Em nível de Brasil, o país abriu 77.822 vagas de trabalho formal, um aumento de 0,21% em relação ao estoque de dezembro de 2017. Esse resultado decorreu de 1.284.498 admissões e de 1.206.676 desligamentos. Foi o melhor janeiro em seis anos, ou seja, desde 2012, quando foram abertas 118.895 vagas. Também foi a primeira vez, em quatro anos, que as contratações superaram as demissões no mês de janeiro.