Hospital Regional da Mulher: legado da governadora Rosalba Ciarlini

Construção da unidade só está acontecendo graças ao programa RN Sustentável, oficializado em 2013 pela então governadora Rosalba Ciarlini.

Rosalba assina contrato com o Banco Mundial, em 2013. (Foto: Mariana Ceratti)
Rosalba assina contrato com o Banco Mundial, em 2013. (Foto: Mariana Ceratti)

Por Maricelio Almeida

4 de outubro de 2013. A governadora Rosalba Ciarlini e a diretora do Banco Mundial para o Brasil, Deborah Wetzel, assinavam o contrato de financiamento para execução de diversos projetos de desenvolvimento no Rio Grande do Norte, no valor global de US$ 540 milhões: concretizava-se ali o passo mais importante de um trabalho iniciado bem antes, a partir de um rigoroso ajuste fiscal promovido pela governadora para que o Estado pudesse recuperar a sua capacidade de endividamento e, assim, tivesse condições de obter o volumoso empréstimo junto ao Banco Mundial. O "RN Sustentável" era realidade.

Hoje, passados quase seis anos da assinatura do contrato com o Banco Mundial, muitos reflexos do projeto idealizado e viabilizado pela então governadora Rosalba Ciarlini podem ser sentidos por todo o estado. Em Mossoró, a reforma do Teatro Lauro Monte Filho é um exemplo, mas, sem sombra de dúvida, a mais importante obra do "RN Sustentável" na cidade é a construção do Hospital Regional da Mulher Parteira Maria Correia, equipamento que está sendo erguido no terreno do Campus Central da Uern.

O Hospital Regional da Mulher, investimento que supera os R$ 100 milhões, somadas construção e aquisição de equipamentos, é um legado da governadora Rosalba Ciarlini. Inquestionavelmente. Indiscutivelmente. O reconhecimento é necessário, principalmente nesse momento em que a unidade hospitalar será tema de audiência pública proposta pela deputada estadual Isolda Dantas (PT). O debate acontece nesta sexta, 24, na Câmara Municipal de Mossoró. Espera-se que a parlamentar, apontada como pré-candidata ao Palácio da Resistência em 2020, faça justiça a quem de fato tornou possível a concretização dessa obra.

Dificilmente Isolda lembrará que o "RN Sustentável" tem a assinatura, literalmente, da hoje prefeita Rosalba Ciarlini. Mas a história não se apaga. Quando o Hospital for inaugurado, Rosalba estará lá. Por mérito. Por justiça.

Deveria a deputada, durante a audiência, destacar, assim como já o fez a sua líder, governadora Fátima Bezerra, que o "RN Sustentável" é hoje responsável por praticamente todas as obras estruturantes que estão em andamento no sofrido Rio Grande do Norte. Quando o contrato com o Banco Mundial for encerrado, em 2021, a capacidade de investimento do Estado em infraestrutura estará seriamente comprometida. E não sou que estou afirmando isso. É a própria governadora, na mensagem do Projeto de Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO) enviado à Assembleia Legislativa.

Que o Rio Grande do Norte possa se reerguer e reencontrar o seu equilíbrio financeiro e que mais obras como o Hospital Regional da Mulher Parteira Maria Correia sejam viabilizadas. É a torcida de todos os potiguares, sem esquecer daqueles, e daquelas, que contribuíram para o pouco que ainda temos de positivo em nosso estado.