Greve dos servidores municipais pode começar no “Pingo da Mei Dia”

Sindiserpum anuncia que paralisação será discutida em uma assembleia já definida para o dia 29 de maio.

Foto: Assessoria
Foto: Assessoria

Da Assessoria/Sindiserpum

Os servidores públicos municipais de Mossoró deliberaram nesta quarta-feira, 25, em assembleia que, caso a Prefeitura não apresente uma proposta de reajuste no mês de maio (data-base da categoria), e ofereça uma resposta positiva à pauta de reivindicações, deverá ser iniciada, no dia 2 de junho, "Pingo da Mei Dia", abertura do Mossoró Cidade Junina (MCJ), a primeira greve do ano no serviço público municipal.

"Tô no Pingo da Mei Dia sem um pingo de aumento" deverá ser o mote levado à população pelos servidores. A possibilidade da greve será discutida em uma assembleia já definida para o dia 29 de maio. A categoria também deliberou que o Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Mossoró (Sindiserpum) deve entrar com uma ação de representação no Ministério Público para instaurar procedimento investigativo com intuito de apurar o uso de recursos públicos municipais na realização do MCJ, sendo que a Prefeitura alega falta de dinheiro para pagar os salários atrasados de 2016.

"É inadmissível! Chega a ser cruel e desumano a Prefeitura gastar milhares de reais em uma festa, enquanto os servidores públicos amargam não receber seus salários, estão sem reajustes há dois anos e a população sofre com a falta de medicamentos, insumos e insegurança", comentou a presidente do Sindiserpum, Marleide Cunha.

Durante o próximo mês, o Sindiserpum realizará reuniões com todos os segmentos do serviço público num trabalho de discussão sobre as dificuldades enfrentadas e conscientização sobre a unidade dos servidores enquanto força necessária na luta pela valorização e na luta em defesa da sua dignidade e seus direitos.