Audiência Pública debaterá atividade da meliponicultura em Mossoró

Discussão acontece na Câmara Municipal no dia 2 de maio, por proposição do vereador Rondinelli Carlos (PMN).

Foto: Edilberto Barros/CMM
Foto: Edilberto Barros/CMM

Por proposição do vereador Rondinelli Carlos (PMN), a Câmara Municipal de Mossoró realiza no dia 2 de maio audiência pública que debaterá a atividade da meliponicultura (criação de abelhas sem ferrão). A discussão acontecerá no plenário da Casa Legislativa, a partir das 9h.

De acordo com Rondinelli Carlos, a cultura da criação de abelhas sem ferrão tem crescido em Mossoró, não apenas na zona rural, mas também na zona urbana, o que reforça a importância da atividade ser amplamente debatida em conjunto com os segmentos da sociedade direta ou indiretamente envolvidos nesse processo.

Estão sendo convidadas a participar da audiência entidades como a Emater/RN, Sebrae, Uern, Ufersa, Ministério Público, Secretaria Municipal de Agricultura, Vigilância Sanitária, Associação de Meliponicultores e Meliponicultoras Potiguar (AMEP), entre outras.

"São vários os pontos a serem discutidos, entre eles a questão envolvendo a pulverização de pesticidas na cidade. Por um lado há uma cobrança da população para que os carros fumacê circulem, mas essa pulverização acaba trazendo, conforme relata a AMEP, prejuízos para os criadores de abelhas", destaca o vereador Rondinelli Carlos.

SOBRE A MELIPONICULTURA

A criação das abelhas sem ferrão é voltada, sobretudo, para a produção de mel. A atividade tem entre as suas vantagens a preservação da fauna e flora (biodiversidade), fácil multiplicação de enxames e baixo custo de implantação e manutenção do meliponário. A criação pode ser feita por qualquer pessoa (alérgicos, adultos, idosos). O mel produzido a partir da meliponicultua é mais valorizado, mais saboroso e odorífero, com menor teor de açúcares.