Assembleia Universitária celebra 50 anos da Uern nesta sexta, 28

Evento acontece no Teatro Dix-huit Rosado, a partir das 18h30; programação inclui ainda apresentação do "Auto da Liberdade"

Criada em 28 de setembro de 1968, através da lei municipal 20/68, a Universidade do Estado do Rio Grande do Norte (UERN) celebra hoje 50 anos de história. O ápice da programação em alusão à data será a tradicional Assembleia Universitária, que acontece a partir das 18h30 desta sexta, 28, no Teatro Municipal Dix-huit Rosado. Neste ano, a solenidade terá uma novidade: a apresentação especial do espetáculo Auto da Liberdade.

Outra novidade é a Mostra Fotográfica retratando os 50 anos da Uern, que será montada na Praça Cícero Dias, em frente ao Dix-huit Rosado. Posteriormente, essa mostra itinerante será levada aos campi da universidade. Durante a Assembleia, o reitor Pedro Fernandes Ribeiro Neto e a vice-reitora Fátima Raquel Rosado Morais farão a entrega de homenagens a professores, servidores técnicos e personalidades que prestaram relevantes serviços à instituição e ao município de Mossoró.

"É uma data que mostra que as instituições podem sobreviver às mudanças da sociedade. A Uern surgiu como uma instituição municipal, ela se regionalizou, estadualizou, formalizou sua estadualização em 1987, e hoje nós temos uma universidade com graduação consolidada, com todos os seus cursos reconhecidos, formando profissionais para atuar no mercado", destacou ao JORNAL DE FATO Pedro Fernandes.

Duas fases compõem a história da Uern - a primeira diz respeito à sua instituição jurídica; a segunda, à verticalização de seus cursos. Três eventos marcam a primeira fase: sua criação, em 1968; a estadualização, em 1987; e o reconhecimento como universidade, em 1993, pelo Ministério da Educação. Em 1999, surgiu a sigla Uern, por meio da lei 7.761, que alterou a denominação para Universidade do Estado do Rio Grande do Norte.

A segunda fase é marcada por uma nova expansão geográfica e também por uma significativa expansão acadêmica, com a criação de outros cursos de graduação e o início da pós-graduação stricto sensu. Hoje, a Uern está presente de forma direta em seis campi: Assú, Caicó, Mossoró, Natal, Pau dos Ferros e Patu, e trabalhando na construção do campus de Apodi. Também está presente em 11 núcleos avançados de ensino superior.

"A universidade vem atuando muito fortemente para fazer frente a alguns indicadores que nosso estado ainda apresenta. O RN tem, por exemplo, apenas 5% da nossa população com ensino superior; é muito pouco. Temos 15% da população acima de 15 anos analfabeta, esse número poderia ser bem maior caso não existisse a Uern, sobretudo no interior do estado, formando professores. Precisamos ter muita ciência desses dados, para focarmos na mudança desse caminho", pontuou o reitor.

Atualmente, a Uern oferta 67 cursos de graduação e 25 cursos de pós-graduação stricto sensu (três deles terão vagas abertas em 2019) - são 21 mestrados e 4 doutorados, o que representa um aumento de 67% da oferta total de cursos de pós-graduação stricto sensu desde 2014. Mais de 90% do corpo docente da Uern é formado por mestres e doutores, resultado da política de capacitação que também alcança os servidores técnicos administrativos.

Outro número relevante é o percentual de estudantes da rede pública, que equivale a 90% do quadro discente. A Uern reserva 50% das vagas para estudantes da rede pública e 5% das vagas para estudantes com deficiência. "Do ponto de vista da formação, a nossa universidade hoje foca muito em uma formação que extrapole a sala de aula. Temos um slogan atual: 'Universidade socialmente referenciada,' o que significa impactar o seu entorno com ações da nossa instituição", conclui Pedro Fernandes.


CONFIRA OS HOMENAGEADOS NA ASSEMBLEIA UNIVERSITÁRIA:

Doutor Honoris Causa - Boaventura de Sousa Santos

Professor Honoris Causa - Bispo Dom Mariano Manzana

Professor Emérito: Lúcia Musmeé Pedrosa de Lima Rangel

Diploma de Mérito Administrativo: Maria da Paz Medeiros


Além dessas homenagens, também será concedida a Medalha da Abolição às seguintes personalidades:

Zélia Macêdo Lopes Heronildes da Silva

Maria José de Castro Rodrigues

Francisco Coelho Figueredo