Mossoró registra saldo negativo de empregos formais em fevereiro

No mês passado, o município contabilizou 1.551 admissões, mas demitiu 2.223 pessoas, o que representou -672 vagas de trabalho

Foto: Agência Brasil
Foto: Agência Brasil

Mossoró registrou saldo negativo na criação de postos formais de trabalho em fevereiro. Os dados foram divulgados nesta segunda, 25, pelo Ministério da Economia, através do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (CAGED).

No mês passado, o Município contabilizou 1.551 admissões, mas demitiu 2.223 pessoas, o que representou -672 vagas de emprego com carteira assinada. No acumulado do ano, o saldo negativo ajustado já é de -1.045 postos de trabalho.

Entre os municípios com mais de 30 mil habitantes no Rio Grande do Norte, Mossoró foi o que registrou o maior saldo negativo na geração de empregos em fevereiro. Em seguida aparecem as cidades de Apodi (-441); Canguaretama (-72); Assú (-59); São Gonçalo do Amarante (-54); João Câmara (-17); Caicó (-6) e Touros (-2).

Por outro lado, Natal (+452) e Parnamirim (+297) lideraram a criação de vagas formais de trabalho no mês passado.

Dados do Rio Grande do Norte

Os números do Caged mostram que, no Rio Grande do Norte, o saldo no segundo mês do ano também foi negativo, com -2.249 postos formais de trabalho. No total, o estado admitiu 11.845 pessoas em fevereiro, mas demitiu 14.094, o que representa uma variação negativa de -0,53%.

O resultado foi puxado principalmente pelos setores da Agropecuária e Indústria de Transformação. O primeiro registrou saldo negativo de -2.054 empregos e o segundo de -916. Apenas o setor de Serviços obteve um saldo positivo expressivo no mês passado: foram 1.054 empregos com carteira assinada.

Levando-se em consideração o período de fevereiro de 2018 a fevereiro de 2019, o saldo do Caged no RN é positivo. Nesse intervalo, o estado registrou 147.767 contratações formais, contra 141.650 demissões, uma variação positiva de 6.117 empregos (1,47%).