Mossoró acumula mais de 400 mm de chuvas no ano; março é o mais chuvoso

Dados da Emparn mostram que, de 1º de janeiro de 2019 até as 7h desta sexta-feira, 29 de março, a cidade contabilizou 405,3 mm de chuvas.

Foto: Marcos Garcia
Foto: Marcos Garcia

Dados da Empresa de Pesquisa Agropecuária do Rio Grande do Norte (EMPARN) mostram que, de 1º de janeiro de 2019 até as 7h desta sexta-feira, 29 de março, Mossoró contabilizou 405,3 milímetros de chuvas, sendo março o mês com maior volume de precipitações até o momento, com 237,3 mm, seguido de fevereiro (99,7 mm) e janeiro (68,3 mm).

Nesta quinta, 28, a cidade registrou a segunda maior chuva do ano. Foram 64,3 milímetros, segundo o monitoramento pluviométrico da Emparn. Em 11 de março, Mossoró contabilizou 83,5 mm de precipitações, o maior volume até agora.

Com as chuvas constantes, os problemas na malha viária da cidade crescem. Nesta quinta, 28, um carro chegou a ser "engolido" por uma cratera que se formou em um bueiro no bairro Vingt Rosado.

Diante da situação emergencial, a Prefeitura de Mossoró, através da Secretaria Municipal de Infraestrutura, deu início ao trabalho de recuperação no bueiro e também em outras vias da cidade.

Na Avenida João da Escóssia, Nova Betânia, o serviço de recuperação asfáltica também já foi iniciado. O trabalho foi iniciado no trecho que compreende o viaduto da BR 304 até o shopping. Na próxima segunda-feira, 1º, o serviço será estendido para outros pontos da via que necessitam de reparo.

O serviço de recapeamento asfáltico vai ser destinado às ruas e avenidas de maior fluxo, beneficiando a população de diversas localidades de Mossoró. O investimento do Executivo Municipal é superior a R$ 3 milhões de reais para essa ação que vai contemplar vários bairros.

Defesa Civil monitora áreas

A Defesa Civil continua intensificando o monitoramento dos transtornos causados pelas chuvas que incidiram em Mossoró durante a tarde e à noite dessa quinta-feira (28). Pelos registros obtidos na Coordenação de Defesa Civil, a média pluviométrica na cidade atingiu os 79,89 mm.

Apesar se ser considerada acima do esperado, a Defesa Civil informa que recebeu apenas um chamado de emergência na Central, para relatar a inundação e algumas de árvores caídas. "Tivemos notícia de algumas inundações, mas nenhuma família desalojada, nem desabrigada", pontua o coordenador do setor, sargento Osnildo Morais.

O secretário municipal de Segurança Pública, Defesa Civil, Mobilidade Urbana e Trânsito, Sócrates Vieira Junior, reforça que a população pode entrar em contato com o órgão municipal através de diversos canais. "Além dos telefones 199, 153 e 156, esse ano a população poderá se comunicar com a Defesa Civil Municipal através do aplicativo Mossoró Conectada. Através do celular o cidadão poderá enviar foto da situação e a localização por satélite do local onde está acontecendo alguma ocorrência que envolva a Defesa Civil. As solicitações serão recebidas pela equipe do Centro Integrado de Operações de Trânsito e Segurança que vai acionar ", explicou o secretário.

Para levantar outras situações causadas pelas chuvas na cidade, a equipe da Defesa Civil esteve na manhã desta sexta-feira, 29, saiu em vistoria aos locais mais críticos para fazer o levantamento do que precisa ser reparado. Com a previsão de chuvas mais intensas em abril, uma nova reunião com os representantes do Conselho Municipal de Defesa Civil foi agendada para terça-feira, 2, às 10 horas. "Vamos reunir esses representantes das secretarias e das instituições para poder otimizar esse plantão de inverno e garantir um melhor atendimento à população", frisou Morais.

Com informações da Prefeitura de Mossoró